Faça um blogueiro feliz, comente!

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Que policia?


A última semana conteve uma tempestade e um frio que não se via há 15 anos. Porém não foi o clima que marcou a semana, com certeza. O principal tema nos últimos dias ficou com a policia. Em três, ou melhor, quatro, a polícia esteve em foco, não da maneira que se espera dela, mas do que já virou mais do que costume o mais negativo possível.

Primeiro teve-se a confirmação do que se desconfiava a muito tempo sobre Álvaro Lins, que ele não é flor que se cheire. O ex-chefe da policial civil foi preso em flagrante na manhã de quinta-feira, dia 29, por agentes da Polícia Federal do Rio durante na Operação Segurança Pública S/A. O deputado é suspeito de lavagem de dinheiro, corrupção passiva, formação de quadrilha armada e facilitação ao contrabando. É pouco ou quer mais?

Se não bastasse isso tudo, a Alerj (Assembléia Legislativa do Rio) achou que não havia base para a prisão de um sujeito que declara receber 4 mil reais por mês e em menos de 5 anos tem 5 apartamentos, nenhum em seu nome, só dos familiares. Tem que ser muito suspeito. Parecia que estava defendendo o “amiguinho”

Felizmente, ou infelizmente, nem sei mais. O ex-delegado não esta sozinho, existe uma “gangue” junto. Entre eles os ex-governadores, Rosinha e Garotinho. Não precisa falar nada deles, não consigo descobrir qual é mais ridículo. O bebê que vai ao radio dizer que quadrilha é quem pega em arma, e ele nunca pegou em uma. Todos os políticos corruptos pegam em arma, não? Poderia ele e sua fantoche sumirem e não prejudicarem mais a sociedade, burra que ainda acredita neles.

Passando esse fato, outra bomba cai. Depois de seis anos da morte de Tim Lopes, uma equipe do jornal foram torturados, pasme, por PMs, ou conhecidos como milicianos que dominam a favela. A equipe, disfarçada, estava morando havia duas semanas em um barraco na comunidade, preparando uma reportagem sobre o cotidiano de quem vive sob o domínio de uma milícia. Descobertos pelos bandidos, no último dia 14, os três foram torturados por sete horas e meia, com choques elétricos, socos e pontapés. A denuncia foi manchete em todos os meios de comunicação no domingo.

Não satisfeito em queimar mais ainda o filme da policia, os policiais responsáveis pela segurança no estágio dos Aflitos deram um “show” de horrores. Não defendo nunca a atitude do zagueiro destemperado. Ele estava totalmente fora de si. Porém quem estava mais fora de si foi aquele aspirante a alguma coisa. Voz de prisão na marra? Por xingar? Gritar? Nunca vi. Que isso exista, a maneira que foi feita, foi algo lamentável em todos os pontos de vista. Um absurdo sem tamanho. A policia cada vez mais perde pontos com qualquer membro da sociedade.

Um comentário:

MARTIANS disse...

ME EMPRESIONA MUITO A TUA MENTALIDE. SE UM CIVIL DESACATA UM POLICIA, XINGA E AINDA RESISTE A PRISASAO E NORMAL QUE A POLICIA USE DE FORCA PARA DETELO, MAS SE UM JOGADOR DE FUTEBOL UM " UM DEUS" FAZ A MESMA COISA AS REGRAS MUDAM E O ARTIGO 5 DA CONSTITUICAO VAI PELO RALO...